• Procto Vita

DOENÇA DIVERTICULAR: O QUE É? COMO PREVENIR?

A doença diverticular está associada a formação de divertículos (protrusões saculares/bolsinhas) no cólon (intestino grosso), principalmente no cólon sigmoide (lado esquerdo do abdome). Ocorrem alterações decorrentes da herniação da mucosa colônica por entre as fibras musculares da parede do intestino. Na maioria dos casos é uma condição assintomática, mas também pode estar associada a complicações. O desenvolvimento de complicações pode se apresentar na forma de diverticulite aguda (inflamação) associada a abscesso, perfuração, obstrução intestinal ou hemorragia (sangramento) e requer avaliação médica especializada, por vezes de urgência.


Alguns estudos associam a idade avançada, baixa ingestão de fibras, dieta rica em carne vermelha e gordura, obesidade e predisposição genética como fatores para o surgimento da doença diverticular ou de suas complicações. O diagnóstico da doença diverticular pode ser realizado por colonoscopia, tomografia computadorizada ou mesmo pela história clínica e exame do abdome durante um episódio de diverticulite aguda devido à presença de dor abdominal, geralmente localizada a esquerda, febre e outras alterações.


Para indivíduos assintomáticos, aqueles que não sentem nada ou após a resolução de um episódio agudo (diverticulite) é importante manter um estilo de vida saudável, como praticar atividades físicas regularmente e dieta rica em fibras (20-35g/dia) e água (recomenda-se pelo menos 8-10 copos de água por dia). As fibras funcionam para melhorar os movimentos intestinas e manter a consistência das fezes adequada. As fibras alimentares conseguem armazenar água e aumentar o bolo fecal diminuindo a pressão na parede intestinal e melhorando a velocidade do trânsito intestinal.


Alimentos que devem ser incluídos na alimentação diária: hortaliças, legumes, frutas, como laranja com bagaço, mamão, ameixa, abacaxi, frutas com casca; cereais integrais (arroz integral, farelos de trigo e aveia); grãos (linhaça, chia, gergelim). Importante também evitar alimentos ultraprocessados, ricos em conservantes, corantes e estabilizantes químicos.

Caso apresente sinais ou sintomas como febre, dor abdominal, alteração do hábito intestinal, sangramento retal ou sangue nas fezes, mal-estar persistente, busque o mais rápido possível um atendimento com um coloproctologista. Somente a avaliação médica consegue avaliar o quadro e orientar o tratamento adequado. Não se automedique!


ATENÇÃO!

Não se automedique!

Este site disponibiliza informações que não podem e nem devem substituir uma consulta médica.



(Imagem: "Diverticulosis, Ascending Colon"by euthman is licensed under CC BY 2.0)

9 visualizações0 comentário